30 jan 2014

Chá com Dona das Coisinhas

Postado por: Eva Mota

Zilahok

Foto Casa Aberta

Quando conheci a Zilah, pelo mundo virtual, a identificação foi grande. Zilah e suas coisinhas ganharam meu coração com a delicadeza, simplicidade e amor pelo que faz. Me ajudou demais a seguir inspirada nessa nova fase de vida, de mudar de ramo, de correr atrás do que se quer, de fazer do amor por algum ofício, seu trabalho. Ela te faz colocar mais fofura na sua rotina e a olhar para cada coisinha de forma diferente. Zilah é de Nova Lima/MG, noiva, publicitária, mas que neste ano virou crafter em tempo integral. Trabalha pro blog, pra sua lojinha aberta há algum tempo e com outras oportunidades que aparecem na vida dela depois de tanto esforço. É mãe de uma menina linda e a cara dela. Quem quiser entrar nesse universo lindo da Zilah é só acessar o Dona das Coisinhas . Mas antes, aproveita que aqui na Bahia tá friozinho (te juro!), puxa uma cadeira e toma esse chá com a gente?

 

Zilah1Foto daqui

 

Ateliê Casa de Maria: Zilah, de que forma você entrou no mundo craft? Sua família faz parte deste início?

Zilah: Bom, eu não sei exatamente quando nem como isso aconteceu, mas quando vi, já estava aqui, no meio de um caminho sem volta. Eu também busco explicações para quando, como e onde essa paixão surgiu e o primeiro fato que sempre me lembro é de quando eu era bem novinha (devia ter uns 5 ou 6 anos) e adorava ouvir as histórias da minha avó, de quando ela morava na roça. Ela adorava me contar sobre as bonecas de palha de milho que fazia junto de suas irmãs, já que não havia bonecas por lá e nem dinheiro para comprar. Mais tarde, por volta dos 7 a 8 anos, aprendi a bordar ponto cruz com a minha mãe e daí pra frente não parei mais de fazer uma coisinha ou outra. Em época de Natal eu e minha mãe nos sentávamos juntas para bordar enfeites, toalhas e cartõezinhos, sempre lembro disso com muito carinho.

Após me formar na faculdade, estava meio desiludida com a profissão e foi aí que comecei a fazer artesanato de verdade. Fazia origamis, móbiles, chaveiros e caixas decoradas para vender, mas isso enquanto não arrumava um emprego fixo. O que eu não esperava nessa época é que essa paixão não fosse passar e mesmo depois de arrumar um emprego fixo, não consegui mais parar de fazer “coisinhas”. E dessa inquietude toda surgiu o blog.

Ateliê Casa de Maria: Você faz questão de falar de onde é, dos seus costumes, da sua família… O resgate constante desses valores é a sua principal inspiração?

Zilah: Eu não li a segunda pergunta antes de responder a primeira e acho que só confirmou o que você disse, né? Hahaha. Eu não diria que minhas raízes são as principais inspirações, mas sim que são a base de tudo. Sou muito grata por ter nascido onde nasci, por ter uma família maravilhosa e pais que me criaram mostrando sempre que o mais importante da vida é o que não pode ser tirado de nós de maneira alguma: caráter e conhecimento.

Ateliê Casa de Maria: Ser mãe jovem pode ter seus desafios, mas imagino que os aprendizados e as alegrias são maiores que tudo. O companheirismo entre sua filha e você é nítido e admirável. Quem influencia quem dentro deste universo craft?

Zilah: Isso com toda certeza, Eva. Não é fácil, mas com o apoio da família e com muito amor a gente se vira muito bem. Devo confessar que a Mari me influencia bastante, ela gosta muito de desenhar e eu sempre me achei uma negação no desenho. Mas depois de comprar tanta caneta colorida e papel para ela, até eu comecei a arriscar alguns traços que não têm me desagradado. E acho que às vezes acabo influenciando a Mari também, que não pode mais ver um cogumelo sem achar fofo e querer tirar foto Rsrs.

Zilah5Foto daqui

Ateliê Casa de Maria: De que forma o blog te ajuda? Mudou algo em você depois dele?

Zilah: O blog me ajuda de várias formas, fica até difícil enumerar uma por uma. Primeiro porque funciona quase como uma terapia, a gente vai colocando tudo ali na telinha e depois quando para pra ver, cai muita ficha. Muita coisa que você não percebia sobre você mesmo acaba aparecendo. Além disso, ajuda a exercitar a criatividade, pois o ciclo de ideias é quase infinito. É daquelas coisas que quando surge uma ideia, outras vêm surgindo de carona. Quanto mais a gente exercita, mais tem.

Isso sem contar que o blog ajudou a me tornar uma pessoa mais confiante e menos tímida. Passei a valorizar mais as coisas que sei fazer e acabei descobrindo pela primeira vez em muito tempo o que quero fazer da vida (pelo menos por enquanto).

Ateliê Casa de Maria: Há dificuldades em lidar com o mundo criativo e virtual? Em algum momento houve receio em montar um blog que conta detalhes da sua vida?

Zilah: Meu universo criativo está diretamente relacionado com o mundo virtual, as coisas têm funcionado assim desde que criei o blog. É claro que às vezes é necessário dar uma desligada, também faço coisas que acabam não aparecendo por lá. Gosto muito de escrever, mas muito do que escrevo acaba só nos meus papéis mesmo.

Quando falo sobre minha vida, sempre tomo alguns cuidados. Evito dar muitas informações, usar muitas fotos pessoais, e sempre tomo cuidado com a exposição das crianças, acho que é o que mais me preocupa. No mais, não ligo de mostrar meu quarto e outras partes da casa, as coisas que faço, que ganho, que sei ou acredito. Tudo o que considero útil compartilhar e que pode servir de aprendizado, tento colocar na telinha.

Zilah2Foto daqui

Ateliê Casa de Maria: Pra finalizar, na sua opinião, existe segredo manter um blog sempre com inspiração?

Zilah: Se existe, não sei dizer qual é. Mas sempre faço tudo com amor. Se não tem amor, não tem como continuar fazendo só por fazer. Às vezes dou uma desanimada (acontece nos melhores blogs), mas o ânimo costuma a voltar junto da saudade de escrever e de fazer coisinhas.

Ateliê Casa de Maria: Zilah, querida, mil vezes obrigada! Obrigada por compartilhar sua vida, seus sonhos e histórias com a gente. Minha Casinha te espera de portas abertas sempre que quiser voltar!

  • Adorei, Eva!!! Muito obrigada por essa oportunidade e pelo bate papo gostoso! Já te disse que adorei, né?
    Beijos!

    • Obrigada eu, Zilah queridona! Te agradeço enormemente. E também já te disse quão feliz isso me deixou, né? 😀 Um bjo!!

  • Yara Aguilar

    Amo o Dona das Coisinhas Muuuito fofo!!
    O papo foi gostoso mesmo de ler!
    Gosto de ver blogueiras gente como a gente,pés no chão!!
    Continuem assim !!
    Beijos!!

    • Concordo, Yarinha! Gente como a gente dá gosto de ver, de conhecer, de ler. Quem for linda assim e eu encontrar pelo meu caminho, prometo compartilhar com vc! <3 Bjbj!

  • Sara Caroline Ferreira

    Que delícia de ler essa entrevista!!! Obrigada meninas!
    Beijooo!

    • Obrigada eu, Sara! Adorei tudinho também! <3 Bj!