27 mar 2015

Heju – Um blog lindo de Paris

Postado por: Eva Mota

Eu prometi que ia te trazer mais sobre esse pessoal incrível que conheci aqui, não foi? Apoisis 😀 Te trouxe. Falei aqui da Hèléne e do Julien, autores do blog Heju. Não sei ao certo como cheguei até o blog, mas acho que foi por meio dos links que acesso, das lojas de artesanato e DIY franceses. Aí me encantei pelo blog que traz um gosto estético bem diferente do que eu tava acostumada. Os dois são jovens arquitetos e se conheceram da Escola de Arquitetura em Estrasburgo ou Strasbourg, cidade do leste da França, em 2009.

Da junção do gosto pelo minimalismo, da simplicidade na decoração e de outras afinidades, nasceu o blog Heju, que é a contração do nome dos dois. O nome ainda traz a sonoridade das palavras escandinavas, segundo a dupla.

10

Foto: Heju

A dupla montou o blog assim como muita gente faz, pra compartilhar ideias, gostos e trabalhos. A personalidade curiosa e inquieta dos dois fizeram com que eles fossem além da arquitetura. Hoje criam trabalhos por meio do design de produtos, design gráfico e também fotografia. Os trabalhos são esteticamente influenciados pelo design escandinavo e japonês, com minimalismo, cores claras, delicadeza e simplicidade.

A gente pode ter essa noção por meio da decoração do apê de 50m² com varanda que os dois viviam em Estrasburgo até o início desse ano, quando se mudaram pra cá. Olha como o mínimo se torna lindo em um lugar organizado e cuidadosamente planejado. As paredes são todas brancas e o piso em madeira bem clarinha. Pra contrastar eles pontuaram cores mais fortes, como as cadeiras pintadas de azul e pequenos objetos de decoração.

1

Foto: Heju

5

Foto: Heju

9

Foto: Heju

Assim como em muitos imóveis pequenos, sala de estar, jantar e escritório ficam todos juntos. E o ambiente reúne móveis e outros artigos que eles mesmos fizeram, reaproveitaram, pintaram como a mesinha com gavetas ao lado do sofá.

2

Foto: Heju

O lugar é o lar dos dois e sendo assim, eles escolheram peças e acessórios de amigos designers e artistas para compor o apê. Um exemplo é o coelho de arame na parede.

3

Foto: Heju

A cadeira preta bem na entrada do apartamento foi reaproveitada por meio de sobras de outra cadeira. E agora, faz às vezes de aparador onde eles colocam bolsas e outras coisas quando chegam da rua. Assim como na cozinha, onde a cadeira azul também serve pra guardar utensílios e pendurar pano de prato. As prateleiras já contam com os livros de receitas e outras pequenas peças.

4

Foto: Heju

No quarto, mais simplicidade e delicadeza. A cama foi pintada de amarelo pra destacar. A mesa de cabeceria do Julien é um nicho pequeno. E o que não cabe nele, fica de forma graciosa no chão.

7

Foto: Heju

Já a mesa de cabeceira da Hèléne é um banquinho antigo. E na cama não há uma cabeceira. A parede recebeu guirlandas de papel.

6

Foto: Heju

Assim como em muitos, muitos apartamentos daqui, não há um guarda roupa. Lembro que quando procurava apartamento pra alugar, notei isso e comecei a ler, fuçar alguma explicação pra isso. De tudo que fui achando ali e acolá, notei mesmo que é uma questão cultural e me veio com uma baita reflexão. Este hábito tá ligado diretamente ao consumo. Enquanto pra uns o hábito de abarrotar o guarda roupa com roupas novas todo mês, ou um novo par de sapato, pra outros não. Pra muita gente daqui, não, na verdade. É só o básico, o essencial. Poucas, boas peças, úteis, que duram e que se adequam pra diversas ocasiões e muitos deles não se julgam por isso. Assim, uma cômoda serve para os dois. E a sacola pendurada na porta do banheiro e banquinho também guardam acessórios.

8

Foto: Heju

Hoje o casal vive no coração de Montmartre e já monta o novo apê seguindo as mesmas influências. Além disso escrevem sobre decoração pra uma revista bem bacana daqui, a Mint e criam produtos como almofadas, móveis em parceria com outras marcas e artistas. Bacana, hein? Quem quiser acompanhar o trabalho da dupla Heju, acessa o site e aproveita. Coisa boa é o que não vai faltar.

Bisou!

  • Que imagens lindas, Eva!
    Eles são minimalistas, organizados e coloridos! Que lindeza! Fico muito feliz de conhecer um blog tão lindo assim para me inspirar, Tem muita coisa daí que podemos fazer igual!! Algumas ideias brotaram! Ficaria muito feliz de ver mais posts assim! Adorei!
    Beijo grande! Thamyrez

    • Oo Thamyrez! Tu é uma coooisa, viu? <3 Muito obrigada! Eu também adorei o Heju. Quando bati o zói na primeira vez, fiquei fuçando por horas. É bom a gente conhecer o que é diferente e tentar criar a partir dali, né? Que bom, fico feliz que tenha gostado.
      Um beijo grande!

  • Juliana Amado

    Amor infinito! <3 Acho que eu não conseguiria viver numa casa decorada exclusivamente com o estilo escandinavo, afinal, sou das Américas, e por aqui sempre tivemos muita influência das cores. Estava até refletindo sobre isso outro dia, a maioria dos países americanos têm uma cultura bem colorida. Mas adoro ler e ver imagens sobre o design escandinavo, e acredito que se me mudasse hoje, me insipiraria um pouco neles também, e tentaria fazer um contraponto entre o minimalismo escandinavo e o colorido-quente latino americano.
    Obrigada por nos apresentar essa lindeza! Beijos!

    • Juuuu querida! Concordo demais contigo. Eu também não ia viver em um ambiente assim, todinho assim. Mas confesso que penso um pouco nesse lado limpo, clean que este tipo de design tem e penso também em alguma vez, tentar um ambiente mais minimalista. Com grandes chances de não conseguir hahaha E também penso na relação de consumo diante disso. Não sou das que precisam de um closet pra sapato e roupa, mas quando trata de decor, tu sabe, minhas paredes e estantes, gosto de cheias, acumulo lembranças <3 e sei que tu também gosta, né?

      Um beijo grandão e mais uma vez, muito obrigada por passar por aqui!

  • esses dias li (ou ouvi… não lembro) uma frase interessante: cor demais pode enjoar, mas neutro demais também pode. Achei bem verdadeiro.
    eu sou fã da decoração escandinava, mas gosto dela misturada a elementos industriais, mais mal acabados, com pontos escuros… tudo muito clarinho assim acho que já fica demais pro meu gosto.

    • Também fica pro meu, Mariana. Eu gosto de parede cheia, de cores pontuais, mas fortes 😀 Um beijo e obrigada pela visita!