Posts da categoria:

28 abr 2016

Última chamada! Então bora decolar! Mas quem está por trás da nave?

19

Eu ia colocar a minha cara de tédio numa foto pra dizer que era ela que tomava conta de mim quando descobri que não queria mais viver do que fazia. E esse incômodo começou cedo, mas a curiosidade pra saber o que teria em troca do telejornalismo foi maior. Cedo entendi que eu era mais que ele, que poderia fazer mais e não era em uma redação que iria encontrar isso. Então, vaza tédio, oxe, me deixa com meu sorrisão na cara que é melhor 😀

Há uma confusão grande neste processo. Empreender é trabalho árduo e muitas vezes, muito mais do que vínhamos trabalhando a vida toda. Eu hoje trabalho muito mais que quando repórter e olha que o acúmulo de trabalho, função e responsabilidades eram enormes nesta época. Mas hoje a certeza que tudo tem mais propósito pra mim e pra o outro é infinitamente maior. É a certeza que toco as pessoas de forma muito mais humana, honesta e diretamente por mim, sem padrões pra me guiar e me dizer o que devia e como devia fazer o meu trabalho. Eu sempre tive essa convicção, não vou mentir. Que queria fazer algo com muito mais significado e quando encontrei essa ideia reverberada no Decola!Lab me senti em casa. Era ali, entre aquelas pessoas do mundo inteiro guiadas por esta moça cheia de vida que eu ia dar voz a esta convicção.

18

Conheci a Rafa Cappai, mentora do Decola!Lab e diretora da Espaçonave há três anos e já sabia que não podia ficar longe dessa moça, queria aprender muito com ela. Eu não tinha reservas, opções, um “trabalho formal” Não é que eu trabalhava em outra frente e investia no que queri fazer. Eu realmente estava de cabeça.”Mas quem é esta moça?” Costumo dizer em aos amigos e amigas que a Rafa é uma raçuda. Muito raçuda. Dessas de pegar o medo, os problemas e obstáculos colocar tudo debaixo do braço e ir assim mesmo. E no final, dá tudo certo porque ela sabe da missão dela de impactar o outro. Desde que a vi falando pela primeira vez, o entusiasmo me pegou e mais uma vez a danada da convicção. Sabia que era ouvindo esta moça que encontraria conexões que faltavam pra minha vida! Yeahhh!19Hoje o Decola!lLAB encerram as suas inscrições, pessoal… E eu tô num misto de saudade, de entusiasmo e empolgação! Saudade porque lembro da minha vontade, do meu sonho, do meu desejo de fazer parte da turma deste curso há um ano e lembro do esforço em consegui-lo e entusiamo por saber que tem gente amiga começando este processo libertador, que novos criativos vão doar seu talento para o mundo e muito mais. Lembro das dificuldades em estudar com seis horas a mais de fuso, com um computador velho que quebrou no primeiro web seminário ao vivo. Isso. No primeiro dia de aula, meu computador quebrou. Mas estas coisas só fizeram aumentar a minha dedicação em começar e concluir o Decola!Lab com determinação. Hoje, aqui modelando meu negócio, reunindo minhas ofertas, vejo o quanto aprendi. Daria um texto enooorme, mas têm algumas lições que faço questão de compartilhar.

Primeiro, aprendi a reconhecer que sou multi. Que tenho e posso trabalhar com as várias habilidades que tenho e isso não é um problema, nunca deve ser, porque há sempre alguém do outro lado com quem trocar o que a gente sabe e aprende. Segundo, aprendi que o esforço que faço pra ser multi deve ser recompensado financeiramente sem nenhum peso na consciência. Vender o que faço é um processo natural do trabalho de empreender e saber precificar o que eu faço também. Valor e preço são diferentes e aprendi muito sobre os dois. Terceiro e acho que uma das coisas mais importantes, aprendi a lidar com o medo dos riscos, a não fazer dele maior do que ele é, que o medo faz parte da jornada de qualquer empreendedor e precisa estar disposto a isso. Ter coragem é ir com medo.

E porque tanto medo de tentar o que a gente tanto quer? Porque medo de investir uma grana em algo que pode nos ajudar, que vale cada centavo? É que a gente foi criado, a nossa educação, a nossa cultura diz o contrário há muito tempo. E investem neste discurso do materialismo vazio, do lucro a qualquer maneira, do consumo sem fundamento, do reconhecimento só pelo status, do surgimento de coisas sem nenhum propósito. Sustentam o discurso que a criatividade, o verdadeiro sonho deve ser visto como algo paralelo ou hobbie, nunca como atividade principal. Aí a gente só olha pro lado e se depara com uma avalanche de gente frustrada, sem coragem de tocar pra frente o que sempre quis. Sobre isso, compartilho contigo um papo que tive com a Rafa essa semana sobre o medo:

“Uma coisa importante para as pessoas que estão pensando em empreender é que elas têm que se conscientizar que o medo e risco fazem parte da jornada empreendedora, então se as pessoas não estão dispostas a correr riscos e a fazer coisas que dão medo. elas não podem estar dispostas ou estarem interessadas em empreender. São coisas que caminham juntas. O medo e o empreendedorismo são parceiros, o risco e o empreendedorismo também. Não existe certeza nenhuma no processo do empreendedorismo, como não existe certeza nenhuma no processo da vida. Então, quem tá disposto a empreender tem que encarar de frente o medo, tem que levar o medo junto ou tem que se organizar pra trabalhar com medo. Tem que entender que o medo é parte do processo. Não existe empreendedorismo sem risco, se a gente não se coloca em movimento. Se a gente não tenta fazer alguma coisa de diferente, se a gente não tentar se arriscar e sair pra fora da tal zona de conforto, que na verdade pode ser bem desconfortável.”

Se ainda tem medo de alguma coisa aí dentro, seja de empreender, de investir, o que for, te indico esse vídeo ótimo da Rafa:

Nós, empreendedores criativos que estamos dando forma aos nossos negócios, estamos começando a plantar. Mas a Rafa também teve um início, de expectativas e dificuldades como nós, só que o que a gente sabe e aprende com esta moça é que as coisas vão dando certo e o outro é a grande prova disso, é a prova de que tudo vale a pena mesmo:

“O que mais vale a pena nesse processo é a capacidade de tocar as pessoas, a capacidade de ajudar as pessoas a se transformarem. Continua sendo o que me motiva mais. Me motiva tanto eu deixar uma gotinha de transformação que em algum momento vai reverberar, talvez não seja agora, talvez não seja pro Decola, talvez não seja comigo. Mas se eu colocar uma gotinha ali e em algum momento ela começar a reverberar e levar essa pessoa pra um outro lugar, pra uma transformação, pra buscar uma vida diferente da que ela não tá tão satisfeita, o meu trabalho valeu à pena. E vale tanto à pena também pra quem resolve vir comigo, pra quem eu consigo dá a mão no processo, pra quem eu consigo ver desabrochar. O que mais vale pra mim é o impacto que meu trabalho tem no outro, é a minha capacidade de tocar as pessoas e continuar tocando e apoiando as pessoas. E às vezes é só nisso que eu me apego. Se eu penso em desistir, se eu penso em fazer diferente, quando tá difícil é nisso em que eu meu agarro. Como se houvesse uma voz dentro de mim e gritasse: “As pessoas precisam disso!”

Aproveita, gente! Bora fazer o que a gente sempre quis e sere feliz no caminho! As inscrições vão até hoje, às 23h59, não perde essa chance, se não, só ano que vem. Você pode se inscrever pelo meu link pra ganhar bônus que criei com muito carinho!

Um projeto de interiores em 3D para um ambiente de até 15 metros quadrados escolhido por você

Um objeto surpresa criado especialmente pra este ambiente, feito à mão e com amor

E um bate-papo comigo a cada módulo concluído

Vem, já passou da hora de você decolar! Meu beijo e até já!

Círculo

 

 

12 abr 2016

DECOLA!LAB e um negócio do nosso jeito

6

Há um ano eu estava por aqui te pedindo um favor: votar no meu vídeo de inscrição do DECOLA!LAB 2015. Fiz  o vídeo de lá de Paris, enquanto morava com marido na cidade luz e adorei a experiência. Em um dia juntamos os amigos do Brasil todo, nos divertimos horrores gravando o vídeo e deu certo! Todo mundo ficou na torcida e nem acreditei! Logo eu que nunca ganhei nem bala em rifa, garanti a minha vaga! Eis que agora, depois de concluir o curso em seis meses de estudos diários, consegui me organizar, focar, repensar as ideias, descartar algumas, ter tantas outras novas e sigo aqui trabalhando pra botar meu novo negócio no mundo.Uma coisa que aprendi durante o DECOLA!LAB é que negócios que envolvem produtos criativos (entendendo produto criativo como bem ou serviço econômico resultante da criatividade) estão diretamente atrelado ao conjunto pessoal, é mutável como a gente, é muito pessoal e requer mesmo paciência perante as mudanças. “Tá Eva, beleza… Mas me conta aí mais sobre esse curso.. ?”

Certo, minha gente, é o seguinte: o DECOLA! LAB é um programa de coaching online e coletivo para empreendedores criativos da escola Espaçonave. São dez semanas de estudos, exercícios, web seminários ao vivo, bônus, uma enxurrada de conteúdo, gente, sério, muito mesmo. Fora o acesso que você começa a ter com grandes autores, outros criativos e por aí vai. Se você gosta, vai estudar pro resto da vida com muito prazer e mais criatividade. O DECOLA!LAB vai te ajudar a organizar, reformular ideias que você já tenha sobre o seu negócio que ainda nem existe ou que já existe.

6

Os alunos são liderados por esta moça bonita aí de cima, a Rafa Cappai da Espaçonave. Multiprofissional, multi artista, a Rafa tem ajudado criativos pelo Brasil e pelo mundo a encontrar seu negócio dos sonhos. O DECOLA! LAB possui um método de ensino criado pela própria Rafa que tem revolucionado a vida de muita gente. Além de ir mudando a história do empreendedorismo brasileiro. O método já foi chancelado pelo Ministério da Cultura por meio da Secretaria de Economia Criativa. É pioneiro em uma série de questões. E se faz urgente a gente entender que é possível sim viver fazendo o que ama, o que escolhemos e não o que sempre disseram que era o certo. É da nossa educação, eu sei. A nossa educação ensina que a gente tem de ser igual, fazer o que todo mundo faz, sempre com as mesmas desculpas. Quem, que pensa em empreender, já não ouviu algo parecido?

“Emprego”…. sei. Mas o que é sabido é que a Economia Criativa cresce na contramão da crise e desse modelo econômico tradicional bem desgastado. Criatividade não é algo novo, a gente sabe, muito menos a economia. Mas o que se tornou novo é a relação entre elas. É que quando elas duas se juntam, viram potências enormes capazes de criar valor pra quem faz e pra quem as consome. Elas juntas conseguem emplacar no mercado, com benefício pra quem cria e pra que as consome. Negócios e carreiras são, há tempos, sustentados por ativos intangíveis, desvalorizados muitas vezes por falta de conhecimento, de propósito ou por pura preguiça mesmo.

Mas a gente não precisa passar por este processo que costuma ser desafiador, sozinhos. O DECOLA!LAB tá aí pra isso e eu posso te ajudar também! Você pode fazer sua inscrição pro DECOLA!LAB pelo meu link, basta clicar aqui. E o que você ganha com isso? Prestenção que é muito amor!

  • Um projeto de interiores em 3D pra um ambiente de até 15 metros quadrados
  • Um objeto surpresinha criado especialmente por mim pra este ambiente
  • E 1h de Skipe a cada módulo concluído pra gente trocar ideias, impressões e ir fluindo no curso.

E aí, o que me diz? Mas lembra, pra garantir estes bônus é preciso mesmo fazer a inscrição pelo meu link, tá bom? E se decidir, espera por uma jornada maravilhosa e surpreendente! Sigamos conectados no propósito de fazer o que escolhemos! Beijo e até já!