11 mar 2014

El secreto de sus Ojos

Postado por: Eva Mota

Oooo trocadilho infame pra esse título, hein? Foi mal aê, mas não pude me conter hahaha fiquei lembrando desse filme argentino sensacional (O segredo dos teus olhos) com o maravilhoso Ricardo Darín. Assitam, minha gente, vale a pena!

Mas é que a semelhança, além da língua é no nome também. Essa técnica que faço questão de dividir com vocês se chama “Ojos de Dios” ou “Olhos de Deus”. Pra mim era só ” Mandala de palito bem bonita com linha colorida”. A técnica tem toda uma história, um quê místico que adoro, com povos antigos do México..

Quem apresenta os “Ojos de Dios” aqui no Casinha na verdade não sou eu, é uma coisa fofa. A Luma Flôres. Lu acaba de virar aluna de Design da UFBA. Ela é filha de um querida amiga e toda a família é de artistas. Toda mesmo. Fazem, o que considero arte, em diversas áreas.  A Lu, assim como a irmã mais velha, Ully Flôres estudante de Arquitetura, desenha muito bem, é criativa até a tampa e inquieta. Ôs menininhas que não param, viu? Dá um flagra:

lelu

Daí vi a Lu postando fotos no Insta sobre essas mandalas lindas e já dei o recado: “Neném, vamo fazer uma matéria?” Ok, ok, Lu, foi mal, divulguei seu apelido fofo que criei. Mas que dá vontade de apertar, dá 😀 Ficamos uma tarde juntas e ela me mostrou como fazia, o que significava os “Ojos de Dios” e alguns truques. Quer dizer, ficaria a metade de uma tarde se eu não conversasse tanto, se a Ully não tivesse alimentado minha prosa e eu não tivesse alugado as meninas. Mas que foi bom, foi.

Segundo a Lu, os Ojos de Dios é uma técnica antiga nascida no México. Descobri que precisamente no oeste com os índios Huichol. Este tipo mais primitivo de tecer o fio é uma espécie de ferramenta de ritual místico. Os Huichol consideram que os Ojos de Dios ou ” Tzicuri” têm o poder da visão do que não é aparente e faz compreensível o desconhecido, o mistério. As quatros varinhas de madeira simbolizam os quatro elementos da natureza: água, terra, fogo e ar. Além do significado místico, os Ojos também são representações culturais para esse povo. Quando nasce uma criança no grupo dos Huichol, o centro do Ojo é tecido pelo pai. E a cada ano de vida comemorado pela criança, uma sequência é acrescentada. O trabalho termina quando a criança completa cinco anos. Os desenhos e cores utilizadas são inúmeras e cada um fica livre pra fazer. Tem uns mais simples, como estes em quadrados.

 

Mandalas do Espaço Querubim (espacoquerubim.blogspot.com.br)

Mandalas do Espaço Querubim (espacoquerubim.blogspot.com.br)

E exemplos belíssimos, em outro nível, já créu 5. Sério. Tem coisa que nem imagino como nasce. Há uma galera super paz e amor que fazia na década de 70, como o Jay Mohler.  Ele continua fazendo as suas, vende pelo Etsy e se você não tiver grana pra bancar uma, pode comprar o PAP em PDF.

 

Ojos de Jay Mohler (www.etsy.com.br)

Ojos de Jay Mohler (www.etsy.com.br)

Achei também este site aqui que tem o próprio Jay Mohler dando algumas dicas em vídeo e pode ajudar quem se interessar. Nos últimos anos a técnica tem se difundido e conquistado gente bem nova. Olha essa página do Zac, criada há pouco tempo. Adorei!

A Lu tá indo pelo mesmo caminho. Começou a fazer há menos de um mês e já foi logo tecendo estrelas, triângulos, formas mais complexas que os quadrados, por onde muita gente começa. Ela confessa que sentiu dificuldade no início, até mesmo pela falta de tutoriais e orientações. Acabou achando um tutorial Russo e mesmo sem entender uma palavra, se guiou pelos movimentos. Errou um pouquinho antes de fazer essas coisas lindas que ela mostra pra gente. Entenda, não é um PAP, só vamos te dar uma noção por onde se guiar. O que vai te ajudar a fazer os Ojos de Dios é errar. Tentar, errar, tentar de novo e acertar! Mas aí seguem ao menos algumas dicas que a Lu me passou.

É ou não é uma neném, zenti? Ountii <3

É ou não é uma neném, zenti? Ountii <3

 

O cordão usado é esses que a gente faz pompom ( mas pode ser com linhas mais grossas também, viu?) e a varetinhas, palitos pra churrasco. Primeiro, ela envolveu as duas varetinhas ao meio. Deu algumas voltas com o cordão.

lu1

Depois girou os dois palitos e fez movimentos em “oito” pelas varetas. Isso é pra fazer com que elas fiquem firmes e o Ojo seja tecido com precisão. Em seguida, começou no sentido anti-horário. Deu uma volta no palito e passou o cordão por cima. Deu uma volta no palito e por cima do próximo. E por aí vai.

lu2

O que acontece é que a sequência de movimento que você der, seja por cima ou por baixo do palito, o desenho segue um padrão. Terminada esta carreirinha, Lu deu um nó no cordão, por trás. É bom cortar um pedaço maior.

lu3

O próximo cordão, já de outra cor foi amarrado e seguiu a mesma sequência de movimentos do anterior. A Lu parou aí com mais um nó.

lu4

Pegou outros dois palitinhos, recomeçou todo o processo, mas com outra cor e agora com uma linha grossa. Fez quadrados, isso é mais simples, só passar o cordão por todos os 4 palitos. Aí é a hora de juntar os dois Ojos e isso requer mais destreza. A junção foi feita com cordão em outra cor pra seguir um novo padrão.

lu5

Nessa hora, brincamos de fazer continha. Ui pai, logo eu, tão péssima em matemática? Mas ó, se eu entendi, tu também, entende, nê: agora já são 8 pontas. Pra fazer o efeito estrelado, é só passar o cordão por 4 pontos. Mas isso, começando a tecer um quadrado no sentido original e o outro inclinado, entende? Como se tivesse pulado um palito pro começo deste último. Tentei desenhar o caminho, olha só:

lu7

Se quiser seguir a partir daí, formando um triângulo, passe o cordão por três palitos. Por baixo de dois, por cima de um, por baixo de dois, por cima de um, por baixo de dois, por cima de um e ao final, você formou um triângulo. Aqui na foto dá pra ver por trás. A Lu escolheu outra cor pra exemplificar.

lu8

Ela seguiu fazendo quadrados intercalados, com duas cores. Pra fazer cada carreirinha, é preciso parar, cortar o cordão, dá o nó, amarrar o próximo e seguir com a outra cor. Depois cortar e voltar pra cor anterior e assim por diante. Vai emendando cordão por cordão. Continuou com os mesmos desenhos, misturando quadrados por cima do palito, estrelas de 3 pontas e por fim, contornou todo o Ojo passando por cada vareta.

lu9

Com o cordão final, fez uma alcinha pra pendurar. Tá pronto! E olha os outros que sobraram? É, porque azamigue ganharam todos. Obrigada, Lu, de coração! Minha vontade de te dar um abraço de urso só aumentou 😀

lu10

A técnica não é fácil, minha gente, eu bem sei. Até agora os meus tão mais pro o olho do Gioday, do Changeman do que qualquer outro olho. (Entendedores que também assistiam a Jaspion, entenderão).

Mas tudo é uma questão de treino e paciência. E explicar movimento só com palavras, só o créu, né? Mas espero que tenha te ajudado, ao menos um pouquinho, a esclarecer sobre essa coisa linda. O secreto de sus ojos (ok, parei) pra chegar num resultado bonito, seja qual forma for é mesmo tentar. Então vamos aquecer os dedos e sair por aí tecendo, tá bom?

PS: E pra quem quiser acompanhar as artes da Lu, ela é dona do La Mourfles. Curte lá!

Bjbj!

 

  • Yara Aguilar

    A coisa mais linda da face da terra!
    Não tenho habilidade nenhuma,babei!
    Beijús!