Arquivo de julho de 2016
23 jul 2016

Como fazer um nicho com cordão

18

E ai, gentes? Ó, enquanto sigo aqui com meus estudos e pesquisas em marcenaria, vim compartilhar esse tutorial facinho e lindo! É um dos que vi durante a minha morada em Paris ano passado. Foi desenvolvido pelos designer e autores do L’Atelier des Curiosité que, à convite da Leroy Merlin francesa, saía desenvolvendo oficinas aos clientes. Acompanhei alguns, fiz outros e claro, aprendi um monte. Agora, deixa eu te mostrar este nicho em Pinus que serve como porta-tudo. Os materiais:

1 tábua de Pinus de 1m de comprimento por 20cm de largura

4 parafusos de cerca de 5cm

Cola branca ou para madeira

Lixa ou Lixadeira

Parafusadeira

Serra Tico-tico ou de mão

3m de cordão colorido

Lápis

Verniz em spray

Comecei cortando a tábua de Pinus nas medidas indicadas:

22

Um pedaço de 35cm de comprimento por 20cm de largura (que acaba sendo a altura da peça), dois pedaços de 20cm por 15cm e quatro pedacinhos de 3cm por 3cm.

1

Nos dois pedaços de 20cm x 25cm marquei distâncias onde iriam os furos. Tirei 1,5cm de cada lado e marquei. A partir daí, as outras marcações devem ter 2cm de distância um do outro, pra no final, aparecer 7 furos.

2

Furei com broca 8 pra madeira. Já furei uma em cima da outra pra garantir furos certinho.

3

Se você precisar de ajuda pra dar mais firmeza, usar um sargento/grampo pode ajudar.

4

Depois dos furos feitos, acertei as rebarbas com a lixadeira. E lixei a peça toda também.

5

Em seguida, colei as laterais.

6

7

E parafusei a base pra ficar ainda mais firme.

8

Os pedacinhos de 3cm servem para os pés da peça. A gente pode fixá-los com parafuso ou colar. A cola resolve bem, então, grudei os pezinhos a 2,5cm de cada extremidade.

9

Depois disso, impermeabilizei com verniz fosco em spray. Apliquei duas demãos. A madeira estava crua, não selei, só lixei. Prometo voltar com dicas que aprendi sobre selar madeira.

11

Tudo seguinho, peguei a ponta do cordão com ajuda de um grampo, aquele velho truque que a gente conhece e comecei a passar em “zig-zag” pelos furos. E dando um nó no início e no final da sequência.

12

13

E fica assim! Olha que bacana?

20

Serve como nicho pra vasinhos e o que mais a gente quiser!

17

Como comprei uma tábua de 3 metros de Pinus, fiz outros nichos de tamanho variados, experimentando passar o cordão de outras formas e tudo certo!

15

16

Depois só é arrumar do jeito que a gente gostar. Na área do jardim, na mesa de um escritório, na cozinha, enfim, é pra portar tudo!

18

Quem fizer, me mostra, tá bom? Beijo e até já!

14

22 jul 2016

Oficina de Jardinagem Amanda Mol. Aprendizado e doçura!

jardinagem-amanda-3-670x446

Quando digo que sou apaixonada pelo Empreendedorismo Criativo e todo aprendizado, encontros que ele me proporciona, eu não tô sendo exagerada. Eita, peraí, então era pra escrever APAIXONADA assim, em caixa alta pra ficar mais enfático, né? 😀 E por conta do Empreendedorismo Criativo conheci a Amanda Mol, designer de moda e ilustradora mineira que tem um trabalho incrível. É pura poesia o que ela faz. Delicado, amoroso. É de Varginha que saem diversos produtos desenvolvidos pela Amanda Mol e equipe, desde ilustrações autorais, objetos de decoração, de papelaria, tattoos temporárias até, como recentemente, camisetas lindas. Tudo voltado pra o universo feminino. Eu já sou cliente da Amanda há uns dois anos. Tenho colar, álbum de fotografia e agora, virei aluna. Calma, te explico.

A Amanda, inquieta e curiosa, resolveu jogar pro mundo mais talentos e desenvolveu oficinas online super bacanas onde ela compartilha o que sabe. Há a Oficina Online de Ilustração que é um sucesso e adorada pelos mais de duzentos alunos que já fizeram e mais recentemente, ela lançou a Oficina de Jardinagem. Quase tive um treco quando vi esta última. O apê daqui, sempre passando por mudanças, me fez ter mais atenção com minhas meninas verdes e a Oficina Online de Jardinagem Amanda Mol me cairia como luva. Daí tive a oportunidade e super comemorei!

jardinagem-amanda-3-670x446

Em seis vídeos super fofos (e um bônus ótimo no final!) e objetivos, a gente aprende com as dicas dessa moça do dedo verde. Falo com vocês aqui o falei diretamente pra Amanda e equipe. A comunicação é muito gostosa, simples e direta, a gente nem sente o tempo passar. Tudo é feito de uma forma simpática, delicada. E ainda, são num tempo super agradável que deixa a sensação de “quero mais” sabe…? Sem contar a estética, trilha… amei, de coração.

8

O aluno ou a aluna, tem seu próprio perfil, um painel com mais dicas e vários links pra sites, bibliografia e painéis de inspiração no Pinterest criados especialmente pra oficina, com muitas ideias de customização de vasinhos, por exemplo!9

Aproveitei as inspirações e aprendizados e comecei as modificações das plantas aqui em casa. Fiz meu vasinho pra nova moradora de pétala. Pintei com tinta em spray verde menta…

6… e assim nasceu a dona Violeta! 😀

10

O conteúdo não é inteiramente técnico pra alguém que não sabe nada, mas também não deixa a desejar pra quem já entende alguma coisa. Seguindo mais dicas, impermeabilizei os vasos de barro com Neutrol da Vedacit pra receber plantas que não gostam tanto de rega e umidade. Sendo assim, o vasinho fica mais seco. Escolho espécies assim porque bate pouco sol aqui e preciso também de plantas que não exijam taaanta luminosidade assim.

1

Replantei as suculentinhas também, nas latinhas da antiga horta que cresceu e foi pra casa de mainha. Segui a ordem de forrar o fundo com argila expandida e começar as mudanças.

4
5
13

As mesmas regras foram aplicadas com as plantas e vasos maiores. A minha Ráfia lindona foi transplantada de vez…

2

Já a espada de São Jorge, que encontrei abandonada e pequenininha na área do antigo apê, foi replantada uma por uma. Ela só cresce e também precisava de um vaso novo. Cresce tanto que nem cabe mais na foto!

3
12

Fui, ao longo da Oficina de Jardinagem, colocando as dicas em prática, fazendo no meu tempo, como é a proposta da oficina. A Amanda, junto com equipe (Beijo, Talita querida!) é acessível, troca ideia diante dos nossos questionamentos e os estudos fluem. O formato online desse empreendimento criativo é dinâmico, possível e pode ser feito por qualquer um, sugerindo o cultivo em qualquer lugar, seja ele pequeno ou não.

E assim fui criando e recriando meu jardim particular da forma que posso, me inspirando com minhas filhas de pétalas e já esperando pelo volume II da oficina. O apê tem verde por vários cantinhos, sejam com plantas novas, sejam com mudas das antigas e não tem como o ambiente não ficar bonito.

14

Se ficou no gostinho, acessa a página da Oficina Online de Jardinagem Amanda Mol  pra conhecer um pouco mais e se encantar tanto quanto eu. Agradeço demais, à Amanda e equipe pela oportunidade de aprender mais sobre jardinagem. É dadivoso ter mais informações boas sobre mais do que a gente ama! Beijo, gentes!

jardinagem-amanda-2-670x413

 

20 jul 2016

Como aplicar estêncil em madeira ou como deixar uma peça linda!

15

Aii que saudade de trazer mais uma móvel repaginado pra cá, gente! E aí, tudo beleza com vocês?

Compartilho hoje mais uma aplicação de estêncil, mas numa peça, tipo “buffet” em Mdf. O Mark, amigo, designer e programador do blog me pediu um help pra dar uma cara nova pra pecinha que ele encomendou a um marceneiro. O Mark é um criativo que cultiva um lar todo arrumadinho no apê dele. Bem organizado, tudo no seu lugar e com detalhes que ele mesmo fez. Masculino, o apê tem aquela paleta amarelo com cinza que é quase impossível de dar errado. E o apê também é escritório.

16

17

Mas a pecinha veio em ótima hora já que faltava mais espaços de armazenamento. Ele escolheu o modelo retrô, com portas e gavetas, com espaço bacana pra guardar livros e outras coisas.

1a

A peça estava assim, crua, então o trabalho seria mais demorado e bem cuidadoso. Retirei as gavetas, desinstalei as portas e comecei.

2

Por conta dos materiais que o Mark tinha, comecei preparando a peça aplicando o Fundo Nivelador Sintético, o velho e bom Primer. E sintético porque aplicaria Esmalte Sintético por fora. Já dei as dicas que aprendi sobre estas combinações aqui ó.

3

Já nas gavetas e portas, apliquei o Fundo Nivelador à base de água porque iria usar tinta acrílica nelas e esta é melhor e mais indicada pra usar no estêncil. Quer dizer, tudo à base de água pra mim é melhor pra trabalhar. 5

Voltando. Pintei a pecinha toda com Esmalte Sintético na cor amarela e ela já começou a mostrar toda sua graça 😀 O acabamento ficou ótimo, cobertura excelente. Mas é preciso esperar bastante tempo pra secar no nosso caso, que pintávamos a peça num apê. Geralmente deixo dois a três dias porque por mais que a superfície esteja seca ao toque, as camadas por baixo ainda estão úmidas.4

A tinta acrílica que usei foi a mesma que usei na reforma do apê da minha irmã (vem aqui relembrar, ficou lindeza!) Sobrou um tom de cinza com pitadas de ocre da reforma e caberia certinho na combinação da peça. Não queria um cinza “duro”, mas um pouco mais quente pra ficar mais harmônico com o amarelo. Pintei então, as portas e gavetas que foram preparadas com o Fundo Nivelador à base de água.

6

Aí depois de três demãos em cada parte e tudo sequinho, chegou a hora de aplicar o estêncil! Já falei deste material no último post do blog, tá bom? Sou apaixonada pelas possibilidades que ele me oferece. E a quantidade de modelos é enorme. Separei o modelo “Julieta” da Stencil Decor e segui a mesma regra de aplicar na parede. Escolhemos aplicar o estêncil num tom mais claro que a base das portas e gavetas, o que foi simples de fazer, bastou misturar um pouco de tinta acrílica branca na sobra da tinta. A ideia era destacar o desenho do estêncil, mas sem chamar taaanta atenção assim. Passei o rolinho na tinta, tirei bem o excesso pra ele não ficar tão molhado, estiquei o estêncil nas peças e apliquei.

7

Depois de seca (e a tinta acrílica seca rapidinho) apliquei verniz fosco/mate em spray. Foram duas camadas.

10

Enquanto esperava secar, fui forrando as gavetas com sobras diversas de papel de presente que tinha aqui e cola branca. O papel é fino, então deu um enrugada aqui e ali, mas cobriu bem. Ah e também apliquei o verniz em spray pra impermeabilizar o papel. Aparei o excesso com estilete afiado e arrematei estas pontinhas com cola branca.

9

Tudo sequinho, hora de voltar com as portas, prateleiras internas…

11

Com a rotina corrida, fui e voltei ao apê do Mark mais de uma vez, mas penso que em dois dias seguidos de trabalho uma peça como esta fica pronta. O que demora mesmo é só o tempo de espera da secagem. Mas aí ela lindona! O Mark colocou a peça no corredor e ficou maravilhosa!

12

Os pés ficaram como no original, já eram cobertos com laminado ocre claro e ficou assim. Por dentro, as prateleiras ficaram brancas mesmo.

14

Adorei o resultado!

15

13

18

E mais uma cliente amigo satisfeito!

19

E vocês gostaram? Comenta aqui e bora proseáá! Um beijo, gente, até já!